ISSN 1678-0493
Volume 11 | Nº 34 | Junho 2013

PREVALÊNCIA DE ENTEROPARASITAS EM CRIANÇAS DE CRECHES DA PERIFERIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS – ES

Escrito por Arlon Bastos; Valdenir Belinelo; João M. A.; Rafaele M. Antunes; Sidney V. Filho; Magda F. Souza

  

São observados altos os índices de enteroparasitoses na população brasileira, que ocorrem em função de uma estreita relação entre o perfil social, econômico e cultural das comunidades atingidas. Contribuindo com dados estatísticos para o Estado do Espírito Santo, foi determinada a incidência de enteroparasitas em crianças de dois Centros de Educação Infantil Municipal (CEIMs) do município de São Mateus. Foram realizadas 255 análises parasitológicas de fezes através do método Hoffman, Pons & Janer (HPJ), sendo 148 exames feitos no segundo semestre do ano de 2009 e 107 no primeiro semestre de 2010. Através dos exames parasitológicos foi encontrado um índice de 56,1% de positividade no ano de 2009 e de 50,6% no ano de 2010. No CEIM Areinha, os principais parasitos encontrados foram Ascaris lumbricóides (31,1%), Giardia lamblia (31,1%) e Entamoeba coli (14,4%), e no CEIM Cláudia Scarinzi foram Giardia lamblia (26,7%), Ascaris lumbricóides (16,9%), Entamoeba coli (14,2%), Endolimax nana (9,8%) e Trichuris trichiura (8,9%). A elevada incidência de enteroparasitoses nas crianças dos CEIMs evidenciou a inexistência de controle sanitário adequado e a urgência de implantação de políticas sanitárias na periferia do Município de São Mateus, que envolvam aspectos higiênicos e educacionais.

 

icon Download (150.97 kB)